domingo, 15 de maio de 2016

Filme: Traumas da Infância

Traumas de Infância (The Adderall Diaries)

Sinopse: O decadente escritor Stephen Elliott (James Franco, Planeta dos Macacos A Origem) fica obcecado por um crime de grande repercussão, envolvendo um empresário (Christian Slater, Amor à Queima-Roupa) que assassinou brutalmente a mulher. À medida que mergulha no complicado caso, Elliott é atormentado pelas lembranças de sua própria infância sofrida. Quando seu pai (Ed Harris, Apollo 13 Do Desastre ao Triunfo) reaparece misteriosamente, dizendo que todas as tenebrosas memórias do filho são inventadas, Elliott, com sua namorada Riana (Amber Heard, Machete Mata) vai procurar separar a realidade da ficção, mas rapidamente tudo foge do controle. 
Direção: Pamela Romanowsky 
Música: Michael Andrews 
Roteiro: Pamela Romanowsky 
Autor: Stephen Elliott

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares

"É porque se espalha o grão que a semente acaba
por encontrar um terreno fértil."-
Júlio Verne


>>>>>>>>>>>>>>

"A aventura é, sempre e em todos os lugares, uma passagem pelo véu que separa o conhecido do desconhecido; as forças que vigiam no limiar são perigosas e lidar com elas envolve riscos; e, no entanto, todos os que tenham competência e coragem verão o perigo desaparecer." — Joseph Campbell em, O Herói de Mil Faces

"Acredito que o maior presente que alguém me pode dar é ver-me, ouvir-me, compreender-me e tocar-me. O maior presente que eu posso dar é ver, ouvir, entender e tocar o outro. Quando isso acontece, sinto que fizemos contato" — Virginia Satir

"A mente inocente é aquela que não pode ser ferida. Uma mente sem marcas de ferimentos recebidos — eis a verdadeira inocência; temos cicatrizes no cérebro e, com elas, queremos descobrir um estado mental sem ferimento algum. A mente inocente não pode ferir-se (isto é, sofrer ofensa), porque nunca transporta um ferimento de dia para dia. Não há, pois, nem perdão, nem lembrança.[...] A mente em conflito não tem nenhuma possibilidade de compreender a Verdade" — Krishnamurti